" (...)
Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra

Do que na mão que esmaga."

Hilda Hilst

Se gostou, volte sempre!!!!

sexta-feira, 27 de maio de 2011

NINHOS DE PERGAMINHOS



Cada pessoa, uma sina.
Eu, só caminhos que
Correm pro útero

Ninho. Colo de Mãe.
Semente. Lã.

Teço suspiros no algodão doce.
O fim da estrela é o começo da manhã.

Lou Albergaria