" (...)
Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra

Do que na mão que esmaga."

Hilda Hilst

Se gostou, volte sempre!!!!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

VIDRÁGUAS




Vidro nas águas
queDA lágrimas
postigos corTAM
seMENTES secas
cruas esCORREM
celeiro clanDESTINO
O poema sujo!
Escondido
lufar de versos abrem
folhas nas portas
desdobram letras cansadas
o escuro azul da alma
asas iluminam...
(Para Carmen Sílvia Presotto)

Lou Albergaria
Tela: Vino Morais

9 comentários:

  1. Mulher danada, C~e sabe q to pra vir aqui faz tempo, mas é foda esse tempo louco da gente e ainda tem os amigos de mt tempo, que gosto de estar por perto, mas enfim cheguei!
    Vc é um explosão e como eu adoro barulho, não sairei mais daqui.

    Bjocas e um fds bárbaro!

    ResponderExcluir
  2. é de estraçalhar este poema! De espantar as traças que corroem os poemas guardados em gavetas, escondidos ou esquecidos na mente. Cortantes versos que fluem e provocam desdobramentos, semeiam esperança.

    Gostei demais: parabéns por esta semente plantada, a amizade.

    ResponderExcluir
  3. Desengaventando momentos, arejando os versos, seremos mais e melhores... Um beijo Lou, estar aqui, estar em teu versos me faz muito feliz.

    Um beijo grande.

    Carmen.

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    Um poema forte e profun, saído do mais profundo da tua alma, adorei.

    beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. Putz, perfeito!
    Com a tela do Vino, então, perfeitoooooo!
    Postei um poema no blog Repouso das Letras, venha ver

    http://repousodasletras.blogspot.com/2010/12/um-passeio-predileto.html

    Bjo bjo, querida!!!

    Álly

    ResponderExcluir
  6. Vidro que corta...
    Lindo poema....

    Bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  7. Lindo o poema e o novo visual do blog
    Beijo

    ResponderExcluir

Deixa sua SEMENTE aí... Obrigada! BEIJOS!