" (...)
Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra

Do que na mão que esmaga."

Hilda Hilst

Se gostou, volte sempre!!!!

terça-feira, 17 de abril de 2012

iscaEiro



Fogueiras assombram
Livros difamam


Por isso, fotografo as horas
No verso dos escombros...


Se pisco, não perco
A chama
Da isca.



Lou Albergaria


diálogo com Marcio Nicolau

8 comentários:

  1. Muito lindo te ler sempre!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Minha querida

    Sempre de uma profundidade imensa as entrelinhas dos teus poemas.

    Beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  3. Muito, muito bom, chegar aqui para me lançar a esta isca poética... e a fotografia de Guy Bourdin e o diálogo com Marcio como conversam aqui.

    Beijos, beijos, bom dia Lou.

    Carmen.

    ResponderExcluir
  4. Lou,saudades desregrou rio magico.bjs

    ResponderExcluir

Deixa sua SEMENTE aí... Obrigada! BEIJOS!