" (...)
Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra

Do que na mão que esmaga."

Hilda Hilst

Se gostou, volte sempre!!!!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Êi, PÁSSARO AZUL!




Passeio entre polens, e
Pergaminhos, mas
É sempre o seu rosto
Que me acena beija-flores

Os olhos fundos...

Dois rios que capturam
Whisky, cerveja, fumaça
O mundo

E, me capturam...

Vou eu tateando a margem
Dos seus lábios

Essa ilha de água agridoce

Onde colho a poesia
E, os pássaros azuis
Quase caindo do ninho, que
Ainda não aprenderam
A voar... em nós


(ah, Bukowski...

o pássaro azul está no fundo do rio
varado de fome, e
desse nosso medo de amar...)


Lou Albergaria
 
***

Poema PÁSSARO AZUL de BUKOWSKI

5 comentários:

  1. Menina, és mto boa no q faz. Tua escrita. Tua leitura me fez querer, por alguns instante, ter asas azuis...

    ResponderExcluir
  2. quer mais asas, pra quê? Já és encantado demais! Deixe um pouco para os outros, deixe um pouco para nós...


    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Maravilha! Estou apaixonada :), calma calma tenho namorado, mas adoro namorar blogs, poemas, livros rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    Como sempre é uma emoção ler-te...as palavras são asas que amam e ferem.
    Mas as tuas são profundas.
    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir

Deixa sua SEMENTE aí... Obrigada! BEIJOS!