" (...)
Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra

Do que na mão que esmaga."

Hilda Hilst

Se gostou, volte sempre!!!!

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Ah, A VIDA...




A vida é só uma, e
Última

Ainda que haja reencarnação ESTA vida é apenas esta

Não há como retroceder, nem mesmo
Ter direito a uma sessão de VALE A PENA VER DE NOVO

Não se pode voltar para cometer erros mais belos,
Mais Livres, e mais úmidos

E, a derradeira linha do livro, o Inconsciente repete como um mantra:
... “sim, e morreu feliz para sempre.”

Esse sempre é o instante em que só consigo me lembrar de Cora Coralina:

Para que a vida não seja curta nem longa demais
É preciso que ela seja intensa, verdadeira e pura
Enquanto durar...

Ah, Cora, nossa doce Aninha,...

Se soubesses
O quanto é tão difícil ser pura
Quando não se acredita mais na pureza...


Lou Albergaria

***

Um dos poemas mais belos de Cora:

"... se a vida é curta...

Não sei...
Não sei...

se a vida é curta
ou longa demais para nós.
Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo:
é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura...
enquanto durar."

Autora: Cora Coralina


Imagem: VLADIMIR KUSH

7 comentários:

  1. O que te dizer? LINDO demais! Adorei! beijos,chica e Cora é maravilhosa também!

    ResponderExcluir
  2. Minha querida

    Muito belo este poema, adoro Cora Coralina.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  3. Beijos Lou amada, bom final de semana a ti e Amora e sempre amor, corro muito, mas logo volto as minhas leituras normais, cotidianans...

    Carinho sempre.

    Carmen.

    ResponderExcluir
  4. Lou um brinde a vida que nos une, as diferenças que nos tornam vitais, a poesia que nos cola...

    E não estou conseguindo blogar lá na LOUBa, mas digo por aqui, há poeiras líquidas, há momentos lúgubres, há becos sem saída...aí, vem a Poesia e nos diz, mais um passo, mais um dia, mais um crédito...e não sabemos, mas que seja sempre possível o poema onde não houver mais vida, que seja verde o caminhar e líquida a passagem aos sólidos pedregulhos que temos ao viver,.

    Beijos, amor sempre.

    Carmen Vidráguas.

    ResponderExcluir
  5. Linda imagen de un "diente de león",
    Como su propio nome indica, es la flor de tus de seos envuento en corazón verde, de amor esperanza.
    Repartiendo dimientes por entre doquiera esta la gente.
    Amor caliente...

    ResponderExcluir
  6. Lou querida, chego para te deixar um beijo e desejo de um Natal feliz junto a todos teus amores e que 2012 siga nos enlaçando poeticamente...

    Um beijo grande e sempre carinho.

    Carmen.

    ResponderExcluir

Deixa sua SEMENTE aí... Obrigada! BEIJOS!